Bancada Evangélica e esquerda querem criminalizar homofobia

  • 18/05/2019
  • 0 Comentário(s)

Bancada Evangélica e esquerda querem criminalizar homofobia

A Bancada Evangélica decidiu abrir diálogo com parlamentares de esquerda, para a elaboração de um projeto de criminalização da homofobia que preserve a liberdade de expressão e a manifestação de crença.

Com o julgamento da Ação de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) de número 26, no Supremo Tribunal Federal (STF), proposta pelo Partido Popular Socialista (PPS), os parlamentares decidiram buscar um acordo.

Através da ADO, a opinião contra a prática homossexual poderá ser criminalizada, algo semelhante ao que já era proposto pelo famigerado PLC 122/2006, que foi arquivado em 2005 no Senado, após oito anos de muita polêmica.

Na ação o PPS pede que “todas as formas de homofobia e transfobia devem ser punidas com o mesmo rigor aplicado atualmente pela Lei de Racismo, sob pena de hierarquização de opressões decorrente da punição mais severa de determinada opressão relativamente a outra”.

explicou à Revista Fórum.

Essa também é a avaliação feita pelo deputado pastor Marco Feliciano (PODE-SP), que estaria à frente desta articulação, redigindo o texto do projeto. Ele defende que proposta garanta o direito de discordância pacífica sobre a homossexualidade.

principais relatórios de supostas mortes por homofobia são falsas.

Os dados fornecidos pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), que em 2016 afirmava ter 347 mortes violentas por “homofobia” no país, incluíam mortes por suicídio, casos duplicados ou sem fonte confirmada, bem como mortes no exterior.

“Dos 347 casos de 2016, excluímos 30 da análise por serem mortes no exterior, casos duplicados ou casos em que foi impossível recuperar as fontes. Dos que sobraram, 20 casos são suicídios”, disse a pesquisa independente.

Legislando

A decisão do STF de julgar a tipificação da homofobia foi duramente criticada por parlamentares, que consideram que a corte está legislando, extrapolando seus poderes constitucionais.

Quando o julgamento foi suspenso, quatro (dos 11 ministros) já haviam votado a favor de que a homofobia seja considerada crime. Se a decisão avançar, o Judiciário estará atropelando competências do Legislativo, instituindo um “crime de opinião” no Brasil.

0 Comentários


Deixe seu comentário


Aplicativos


Locutor no Ar

DJ Monique

Flashback

14:30 - 15:30

Peça Sua Música

Nome:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

top1
1. Davi Sacer

Deus de Promessas

top2
2. Gabriela Rocha

Lugar Secreto

top3
3. Leandro Borges

Deus e Eu

top4
4. Midian Lima

top5
5. Luma Elpídio

Que Amor é Esse

Anunciantes